News Trending

COM QUEM CASOU CAIM?

ad+1




COM QUEM CASOU CAIM?

(GÊNESIS 4.16.17)

Esse é um dos textos bíblicos de difícil interpretação. Algumas pessoas têm dificuldades sobre esse assunto e sugerem que havia outros povos no mundo além da família de Adão. É muito difícil encontrar fundamento bíblico para tal tese, ainda que essa seja uma questão difícil, vale apena lembrar que as informações que o livro do Gênesis nos fornece, não estão necessariamente em ordem cronológica, basta lê os primeiros dois versículos do “Capítulo 5”.

Através dos tempos muitos cristãos leigos e estudiosos têm sido bombardeados e confundidos com a pergunta com quem casou Caim? Quem era essa mulher? (Gêneses 4.16). Com esse texto muitos críticos têm achado material suficiente para crerem que havia duas raças diferentes uma descendente de “Adão e Eva”, e outra que tinha evoluído através dos tempos. Isto é ignorar propositalmente o estilo do autor. Portanto para confirmar tal fato e tirar tal dúvida em (Gênesis 5.4). Temos a revelação que Adão e Eva tiveram muitos filhos e filhas. Observem que a narrativa é circunscrita a linha genealógica, portanto o autor do Gênesis deixa de lado tanto os personagens como os incidentes de valor secundário já que a bíblia revela e prova que as pessoas viviam muitos anos mais do que os dias de hoje. Observe que o texto diz que Adão viveu “800 anos”. Depois que gerou o último filho a quem, pois o nome de “Sete”. Portanto fica claro que eles tiveram muitos filhos nascidos antes e depois de Sete.

É importante observarmos que a prole já estava espalhada no tempo em que Caim foi banido. Portanto não é impossível que Caim tenha levado consigo sua mulher. Repugnar que essa mulher era sua própria irmã é indiscutível, crer que essa mulher era sua irmã, não seria ele o único a tornar sua irmã por mulher, no início algumas nações antigas e civilizadas tinham entre si os costumes dos casamentos “Consanguíneos”, casos como esses precisam de nossa atenção porque se relacionam com a própria história bíblica.

Observarmos que, (Tutmosis II). Do Egito que casou com sua irmã mais velha por nome, (Hatscheput). A qual já tinha sido co-regente com o Pai, (Tutmosis I). E quando faleceu casou com, (Tutmosis III). Seu irmão. Possivelmente foi essa princesa que salvou Moisés das águas, que reinou em (1580. A.C.). É bom notar ainda que os Egípcios tinham uma moral muito superior à dos outros povos antigos.

Não é de admirar que Caim casasse com uma de suas irmãs. Tal prática é hoje condenável e proibida (Levítico 18.1.18). E é mesmo desnecessária. Desse modo, não era preciso recorrer à existência de outra raça. Tendo em conta a legitimidade naquela ocasião dos casamentos consanguíneos e a numerosidade admissível da prole adâmica.

A Bíblia afirma que Caim, chegando á terra de Node, conheceu sua mulher, e ela lhe deu Enoque, o verbo “conhecer” aqui tem significado de relação sexual e conjugal e nada prova a favor da teoria de que ela desconhecia a Caim.

Para sairmos da dúvida é necessário analisarmos cuidadosamente o texto que tem servido de “Pedra de Tropeço” para muitos; “E Saiu. Caim de diante da face do Senhor e habitou na terra de Node. Da banda do oriente do Éden, e conheceu Caim a sua mulher e ela conheceu e teve a Enoque; e ele edificou uma cidade, e chamou o nome da cidade pelo nome de seu filho Enoque”. (Gêneses 4.16.17). Nesse texto se encontra o relato sobre a vida conjugal de Caim e a sua residência, para o leitor entender melhor o texto, convém-nos dividi-lo em duas partes, visto ser duplo o problema.
“E saiu Caim de diante da face do Senhor e habitou na terra de Node, da banda do oriente do Éden”.

Os que querem negar a veracidade da Bíblia e confundir as suas afirmações. Pretendem encontrar aqui referência a um país muito distante, chamado Node. Para onde Caim se transportou e onde foi encontrar sua mulher. A propósito devemos considerar o seguinte.

Node é um termo, que significa, “Errante, Vagabundo”, e também “Estremecimento ou Tremor”, notemos também que o Éden é o ponto de referência estabelecido pelo nosso texto, quando diz que, “Node” estava da banda do oriente do éden. Não há porque pensar no assunto em termos de continentes.

O texto em questão não diz que Caim viajou para um país distante, mas que, “saiu diante da face do Senhor; e que edificou uma cidade”, observemos outros aspectos.

A questão da distância não o ocultava da presença do Deus onipotente, sabe-se pelas tradições e registros antigos que nem se tratava de uma cidade como em nossos dias. Certamente de uma vila de rudes cabanas com muro de defesa, considerando-se o estado de apavorada consciência em que Caim se encontrava, tanto por seu ato fratricida quanto pela maldição de Deus que passava sobre ele, assim, Adão e sua família permaneceram religiosos, mantendo a fé nas promessas retentivas de Deus. (Gênesis 3). Enquanto Caim saiu de diante da face do Senhor para o oriente do Éden e “habitou na terra de Node”.

Sabe-se que esse lugar, a respeito dos estudos geográficos e das investigações arqueológicas, nunca foi identificado como sendo a tal cidade ou tal país que pretendem encontrar com base na informação bíblica.

Além do exposto, há duas passagens na Bíblia que fornecem mais luz sobre o assunto.

A primeira está em Gêneses 4.24. Na referência feita por Lameque a vingança de Caim; “Sete Vezes”. Caim foi vingado, mas Lameque “setenta vezes sete”. Isto prova, fora de qualquer dúvida, tratar-se de um caso do conhecimento da comunidade da vizinhança do Éden, a segunda passagem encontra-se em, (Gênesis 6.2). Onde Lemos; “Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram”. Não podemos admitir que haja aqui uma referência aos anjos como as Testemunhas de Jeová ensina, considerando-se as palavras de Jesus em, (Mateus 22.30). Por outro lado, é geralmente admitido pelos teólogos conservadores que os filhos de Deus são os descendentes da linhagem escolhida, isto é, os filhos de Sete, e que as filhas dos homens são as mulheres formosas da linhagem amaldiçoada de Caim, o fato de haverem casado logo que começam a se multiplicar. (Gênesis 6.1) prova não haverem as duas linhagens se estabelecido em “dois mundos” distantes como extremo oriente e extremo ocidente.

Conclusão: Node significa apenas o nome do lugar ao Oriente do Éden, onde Caim, depois de ter andado errante e vagabundo por algum tempo, fixou residência e esse nome foi dado ao lugar para revelar o miserável estado de, “Estremecimento” e “tremor” que envolvia a residência de Caim, pois, conquanto habitasse em uma “Cidade” vivia como que “Com as malas na cabeça”. Em constante sobressalto. E sendo o primeiro homicida do mundo seu ato era singular e sobre ele pesava tanto a repulsa de todos como a maldição de Deus.

Passemos agora a segunda parte do texto polêmico.

“E conheceu Caim a sua mulher e ela concebeu”. (Gênesis 4.17). Note bem: Nem esse trecho nem outro qualquer das escrituras dizem que Caim encontrou sua esposa na terra de Node, e nem que se casou em tal lugar. Portanto o próprio texto desaprova a hipótese de haver Caim encontrado a sua mulher em um país habitado, distante do Éden. Como já observamos, seria muita infantilidade ou pura ignorância supor que a expressão “conheceu Caim a sua mulher” significasse conhecimento pessoal, ou um primeiro encontro casual, se lermos, Gênesis 4.1-25. Encontramos a mesma expressão relativamente a Adão e Eva, depois de lhes haver nascido outros filhos antes de Sete.

Ainda sobre esse termo não a conheceu vamos falar sobre José esposo de Maria, como está escrito em (Mt 1.24.25). “E José despertando do sonho, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher, e não a conheceu até que deu a luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe o nome de Jesus”, “José não a conheceu até que deu a luz”, (Mt 1.25). Analisando esse texto, ele afirma o seguinte: “E não a conheceu enquanto (ou seja, até que) ela não deu à luz, categoricamente O texto está dizendo que José não a conheceu no Grego, (heos, hou). “até”, ou, “enquanto”, ela não deu à luz, ou seja, não teve relação sexual, ora o que depreende e subentende-se é que, após o parto, Maria teve relações sexuais com seu marido como qualquer casal judeu normal de seu tempo! Mateus usou a preposição, “até”, (que indica um limite de tempo, nos espaços, ou nas ações). E não que José era dum pais distante que pela primeira vez estava vendo Maria. A bíblia só está dizendo que Jose e Maria depois do nascimento de Jesus tivessem um relacionamento físico comum de um casal.

Então, com quem casou Caim ou quem foi á mulher de Caim? Foi, sem dúvida alguma, uma de suas irmãs. Isto parece estranho ao caro leitor? Para entendermos melhor o assunto, consideremos o seguinte: a Bíblia diz que toda a geração humana procede de um só homem. “E De um só fez a geração dos homens para habitar sobre a face da terra”. (Atos 17.26). Estas palavras proferidas pelo apóstolo Paulo no Areópago de Atenas, que era então a capital intelectual do mundo, logicamente se referem a Adão como pai de toda a geração humana. Quanto a Eva, o seu nome significa “A mãe dos Viventes” ou seres humanos, (Gêneses 3.20).

O Assunto torna-se mais obscuro para muitos porque, ao pensarem em Caim e Abel, têm a ideia de dois jovens talvez de 17 ou 18 anos, e como sendo os “únicos” filhos de Adão e Eva. Outra falha é pensar que a linha genealógica dos descendentes de Cristo pousa invariavelmente sobre os primogênitos, nada há de certo nisto. Dos filhos de Adão, é Sete o terceiro filho que figura na genealogia, dos filhos de Isaque, foi Jacó o escolhido, mesmo sendo o segundo filho; de Jacó foi escolhido Judá, o quarto filho, Perez, foi escolhido, e assim, outros casos mostram que os mencionados na genealogia nem sempre foram os primogênitos, e sim, os que corresponderam aos propósitos e planos de Deus, isto posto, poderia haver muitos outros filhos sem terem sido mencionados.

Admitindo-se que Adão e Eva foram criados adultos, Caim devia ter uns 128 anos quando matou Abel. Porque Sete nasceu logo depois, quando Adão tinha 130 anos; (Gêneses 5.3).

Em (Gênesis 4.14). A Bíblia mostra que Caim expressa forte receio de ser morto, dizendo: “E será que todo aquele que me achar me matará”. A quem temer se estivesse numa terra distante, onde o seu feito fosse totalmente desconhecido? É claro que nos 130 anos desde a criação de Adão a morte de Abel, muitas gerações houve, formando uma população numerosa.

Se Caim tivesse encontrado sua mulher em Node, não necessitaria construir logo “Uma Cidade” Ao nascer o primeiro filho. O certo é que quando Caim foi morar nessa terra, já levava consigo sua família, Pois em, (Gênesis 4.17-24). É mencionada a genealogia de Caim cronologicamente antes dos descendentes de Sete.

A demais temos a dizer como já vimos antes, não é de admirar que Caim tenha casado com uma de suas irmãs visto que esse relacionamento foi uma necessidade no início, no princípio não havia nenhuma proibição de casamentos entre parentes consanguíneos, Se não era proibida a união entre parentes, conseqüentemente isso não era pecado. Só é pecado o que a lei determina ser pecado. (Romanos 7.8). É um princípio de direito que não há crime no ato para o qual a Lei não comina pena ou castigo, e, como sabemos, Caim foi muito antes da Lei.

A Bíblia é um livro vivo e os seus relatos sempre atuais sobre aqueles que fazem a vontade de Deus, Se entendermos a Bíblia como a pedra fundamental de nossa fé desaparece toda dúvida sobre a mulher com quem casou Caim.


Que Deus abra o entendimento de todos. AMÉM




0 comentários: